Regulamento

TORNEIO ESCADA – REGULAMENTO
1) Pretende-se com o Torneio Escada da CIRES promover a actividade desportiva (neste caso concreto o ténis) ao longo de todo o ano fomentando ao mesmo tempo o convívio entre os trabalhadores da CIRES e alunos da Escola de ténis. As inscrições estão abertas a funcionários da CIRES e alunos da Escola de ténis.

2) A coordenação da Escada estará a cargo de Pedro Neves.

3) O Juíz-Árbitro será Pedro Neves.

4) O torneio Escada consiste numa prova em que existe uma classificação inicial pré-definida e em que os participantes defrontam (desafiam) jogadores melhor classificados com vista a melhorar o seu ranking. O torneio decorre durante o ano (de Janeiro a Dezembro) e é reiniciado todos os anos.

5) A classificação da Escada no ínicio do ano será inversa à classificação final do ano anterior.

6) Qualquer novo jogador deverá ocupar o último lugar na Escada.

7) Apenas não são permitidas inscrições de jogadores durante o último trimestre do ano.

8) Um jogador só poderá desafiar até ao máximo de 5 jogadores acima da sua classificação (mesmo que na data de realização do jogo esta condição já não se verifique) e desde que estes não se encontrem nas condições a que se refere os pontos nº 15 e 16.

9) Se o desafiante for o vencedor, tomará na escada o lugar do desafiado, que recuará um lugar, o mesmo acontecendo aos jogadores que se seguem; caso o desafiante seja vencido, a classificação do desafiante e do desafiado mantêm-se inalteráveis.

10) Não existe limite máximo de desafios.

11) A data e a hora do jogo serão marcados pelos jogadores em questão, de comum acordo, devendo comunicá-lo por telefone, por email ou pessoalmente ao coordenador do torneio Escada que fará a contabilização dos jogos. No final ou no dia seguinte ao encontro o(s) jogador(es) deverão indicar ao coordenador do torneio qual o resultado e o vencedor do jogo que posteriormente será afixado no placard de resultados e no site do clube.

12) Um jogo apenas pode ser marcado com uma antecedência máxima de 2 semanas.

13) Todo o jogador desafiável (disponível) deve aceitar um desafio num prazo máximo de 2 semanas, caso contrário é penalizado com derrota e não lhe é contabilizado o jogo.

14) É desafiável todo o jogador que não se encontre nas condições dos pontos nº 15 e 16.

15) É indesafiável:

a) O vencedor dum desafio nos 2 dias que se seguem à realização deste (a não ser que ele aceite).
b) O jogador que aguarda a realização dum jogo em que participa e já esteja marcado.
c) O jogador que se encontre impedido por motivo considerado justificável (ver ponto nº 22).

16) O desafiante não pode desafiar duas vezes na mesma semana o mesmo jogador (a não ser que ele aceite).

17) Não poderá lançar desafios o jogador que aguarda a realização dum jogo em que participa e já esteja marcado.

18) Devido a existir apenas um court de ténis na empresa, um jogador apenas poderá desafiar outro jogador 1 vez durante os 5 dias úteis da semana. Isto não impossilita que desafie outro jogador, desde que realizem o jogo fora das instalações da CIRES. Esta regra não se aplica para jogadores desafiados.

19) Após a realização dum jogo de escada tem prioridade para lançar um desafio aos intervenientes um terceiro jogador. Ex: Jogam A e B, para lançar novo desafio tem prioridade o jogador C.

20) A utilização do campo para os jogos da escada é feita pelo período de 2 horas (a reserva na portaria deverá incluir os nomes dos 2 jogadores, um em cada hora e é efectuada pelos próprios jogadores).

21) Faltas de comparência:

É considerada falta de comparência a ausência de um ou ambos os jogadores no recinto desportivo após 30 minutos da hora marcada para o jogo. Poderá ser apresentada uma justificação plausível que poderá atenuar as penalizações existentes.

a) A falta de comparência justificada de qualquer dos jogadores é tida como derrota.
b) A falta de comparência não justificada de qualquer dos jogadores este(s) desce(m) automaticamente 5 lugares.
c) As faltas de comparência não são consideradas como jogos realizados.
d) Com 2 faltas de comparência não justificadas o jogador desce para último da escada.
e) Com 3 faltas de comparência não justificadas o jogador é excluido da escada.

22) Todos os jogadores que estejam indisponíveis por um motivo justificável (doença/lesão, férias, turnos, etc.) terão de o comunicar ao coordenador do torneio. Neste caso o jogador indisponível perde todos os direitos a que a sua posição lhe poderia usufruir, ficando a sua classificação suspensa até à retoma da actividade.

22) No caso dum jogo não se realizar devido às condições climatéricas, o mesmo ficará anulado excepto se os jogadores chegarem a acordo para uma nova data.

23) Se o jogo for interrompido por mútuo acordo ou devido a condições adversas (climatéricas, logistícas, etc.), ele terá de ser terminado no dia seguinte caso contrário será considerado nulo.

24) É dever do desafiante fornecer bolas para o jogo, que deverão estar em bom estado. As bolas poderão ser fornecidas pelo CAT caso os jogadores façam o pedido antecipado ao coordenador do torneio.

25) Todos os jogos serão realizados à melhor de 3 sets com tie-break em todos eles.

26) Todos os jogadores terão de realizar, pelo menos 1 jogo em cada trimestre. Além disso, os jogadores (mesmo os que se inscrevem no 2º ou 3º trimestre) terão de cumprir, pelo menos, 6 jogos por ano. Caso alguma destas condições não seja cumprida o(s) jogador(es) em falta será desclassificado e passará para o último lugar da Escada.

27) Todo o jogador excluído sofrerá um castigo de 1 trimestre, ou seja, apenas poderá reinscrever-se no torneio após 3 meses.

28) É vencedor do torneio Escada o jogador que a 31 de Dezembro se encontre no 1º lugar.

29) Prémios:

– Vencedor geral e de mais jogos de cada um dos trimestres (excepto o 4º. trimestre).
– 1º, 2º, 3º classificados do Torneio Escada.
– Jogador com maior número de jogos efectuados.
– Prémio de participação (apenas para os jogadores que terminarem o torneio).

30) Em caso de empate no maior número de jogos realizados os factores de desempate serão:

– Maior número de vitórias totais.
– Maior número de vitórias entre os jogadores empatados.
– Maior número de sets vencidos.
– Menor número de sets perdidos.
– Sorteio

31) Os casos omissos serão analisados pelo juíz-árbitro, cabendo ao coordenador do torneio a decisão final.

32) Todos os jogadores que se inscreveram no torneio Escada tem entrada automática no torneio Escada do ano seguinte excepto se o jogador anular a sua inscrição ou se foi excluído.

33) Tendo em consideração que o torneio Escada pretende ser essencialmente um torneio social para o convívio entre os trabalhadores da empresa, não haverá a presença de árbitro durante os jogos. Pede-se portanto aos jogadores que resolvam de forma amigável (por ex. repetir o ponto) as possíveis dúvidas que possam surgir durante o jogo, ou seja, apela-se ao fair-play dos jogadores.